Embratur capacita mais de 500 parceiros sobre inteligência de mercado em 2017
Por: Ass Comunicação Embratur - 11/01/2018

Seminários promovidos pela autarquia no ano passado apresentaram informações estratégicas para potencializar a comercialização do Brasil no ambiente competitivo global 

 

Alisson Andrade, coordenador- geral de Inteligência Competitiva e Mercadológica, durante apresentação. Crédito: ABAV EXPO 

O Seminário de Inteligência Competitiva, promovido pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), capacitou aproximadamente 500 integrantes da cadeia produtiva do turismo brasileiro nas seis edições realizadas em 2017.  Os eventos aconteceram em diferentes cidades brasileiras e serviram para preparar gestores, destinos e empresas do setor a atrair e receber mais turistas internacionais, bem como para melhorar a qualidade da recepção a esse público.  

A ação teve uma avaliação positiva, como explica o coordenador- geral de Inteligência Competitiva e Mercadológica, Alisson Andrade.  Para ele, encontros dessa natureza aumentam o diálogo com a iniciativa privada e gestores do setor e possibilitam acesso à informação diferenciada sobre o mercado internacional, por meio do trabalho no exterior dos Escritórios Brasileiros de Turismo (EBTs). Além disso, a troca de informações pode nortear as empresas e gestores no planejamento e direcionamento da comercialização de seus produtos turísticos. “Dividir a inteligência competitiva da autarquia com foco em regiões com alto potencial pode ajudar na tomada de decisão dos empresários e, assim, atrair mais turistas internacionais para os destinos”, afirma. A ação é um dos produtos de inteligência da Embratur, cujo objetivo é disseminar tendências e oportunidades no mercado.  Entre os produtos, incluem-se Perfis de Mercado, Boletim de Inteligência Competitiva e, brevemente, Panorama de Comercialização e Destaque de Mercado. 

“A proposta dos seminários é educativa, informativa e didática. O objetivo é abrir os olhos do trade nacional para o comportamento de consumo do turista estrangeiro, por meio de um conhecimento de qualidade em cada mercado específico. A ideia é provocar melhorias no que é ofertado e aumentar o interesse pela qualificação dos destinos”, define. 

 

Alisson Andrade lembra que os debates podem despertar nos empresários a necessidade de participação em diferentes modalidades de promoção e apoio à comercialização de produtos turísticos da Embratur, como as feiras internacionais, famtours, presstrips e outros. 

SEMINÁRIO DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA 

Durante todo o ano, operadoras de turismo receptivo, conventions bureaux, representantes de associações e secretarias de estado participaram dos debates que promoveram imersões sobre temas relevantes para os players da indústria do turismo, como participação do Brasil no turismo global, tendências para comercialização na América do Norte e do Sul e mercado europeu, imagem do Brasil no mercado internacional e inteligência competitiva. 

Os seis seminários aconteceram em São Paulo, durante as feiras da ABAV e a WTM Latin America, e também em Foz do Iguaçu e Angra dos Reis. A ideia é que os envolvidos utilizem as informações para conhecer melhor os mercados internacionais e qualificar os produtos ofertados para atender ou superar às expectativas desses mercados. 

Atualmente, a Embratur conta com 13 Escritórios Brasileiros de Turismo na Europa, América do Sul e América do Norte e Ásia que são reconhecidos como unidades avançadas de promoção turística do Brasil em países considerados estratégicos. Além de serem fonte de inteligência comercial, os EBTs estabelecem contato com as operadoras, agências e companhias aéreas dos países, tanto para diversificar os produtos oferecidos quanto para fornecer informações mais detalhadas sobre o turismo no Brasil. 

O material completo dos seminários e outros produtos de inteligência estão disponíveis para toda a cadeia produtiva do turismo no endereço: http://trade.visitbrasil.com/pt.

 

 

Publicidade:
Últimas Noticias
30/08/2018
21/06/2018
21/06/2018
21/06/2018